Economia  institucional

Sérgio M. M. Monteiro 

O foco dessa área de estudo no campo da economia é a utilização das teorias da Nova Economia Institucional, em especial dos conceitos de custos de transação, direitos de propriedade e estruturas de governança, na análise dos problemas envolvendo o uso de recursos naturais. A análise está baseada na idéia de que as instituições (pensadas como o conjunto de regras formais e informais que restringem o comportamento dos agentes) definem o conjunto de oportunidades, o sistema básico de incentivos e os custos de transação associados ao uso dos recursos. Os estudos nessa área destinam-se a identificar o arranjo institucional mais adequado para o uso eficiente e sustentável dos recursos. Os temas estudados nessa área são:

  1. Os direitos de propriedade no uso dos recursos naturais;

  2. Custos de transação associados aos diferentes tipos de arranjos institucionais;

  3. Reformas institucionais para o estabelecimento de estruturas mais adequadas ao uso eficiente e sustentável dos recursos naturais;

  4. A importância do arcabouço jurídico para a exploração adequada dos recursos e os custos associados às imperfeições do sistema legal;

  5. O papel do Estado na gestão dos recursos naturais.